10 de janeiro de 2011

Lamentações de Jeremias 3.21

"Quero trazer a memória aquilo que pode me dar esperança"

Olá, amigos! Como disse na postageanterior, não há nada de místico atrelado a data da virada de ano, mas precisamos de planejamento no presente para que possamos começar a mudar nosso futuro.

Gostaria de pensar com você, nesta primeira reflexão do ano, sobre o que profeta Jeremias declarou. Primeiramente precisamos estabelecer colunas nas quais possamos apoiar nosso raciocínio.

Vamos ao título: "As Lamentações de Jeremias" é encontrado nos manuscritos gregos e na Septuaginta. Mas o Talmude e os escritores rabínicos se referem a ele simplesmente como "Lamentações". A data desse material pode ser fixada em cerca de 540 a.C. Sua estrutura é bem interessante, semelhante a um acróstico¹ e pode ser observado de imediato que cada capítulo tem vinte e dois versículos, que correspondem ao número e à ordem das letras no alfabeto hebraico, fazendo exceção o capítulo 3, que possui sessenta e seis versículos, no qual cada letra sucessiva conta com três versículos dedicados à mesma, em lugar de um versículo. Diz-se que esse arranjo alfabético tem o propósito de mostrar que "Israel pecou de álefe a tau", isto é, como diríamos, de A a Z.

Os quatro primeiros capítulos são conhecidos como canto fúnebre (qinah), que também é achado em Jeremias.

A primeira seção do capítulo 1 (1-7) apresenta Jerusalém como se fosse a mulher privada de seu marido e filhos, pois a melancolia impera;

Agora na segunda (8-11) seção é apresentado o principal tema do livro, que Israel se fez instável (vv.8) e por conta das falhas colhia frutos de sua desobediência, isto é, desconsiderava as consequências de suas ações;

A vulnerabilidade do povo era percebida por aqueles que passavam pelas ruas (vv.12), mas também por todas as nações (18) e finalmente pelo Senhor Deus (20).

No capítulo 2 o inimigo começa a ser o próprio Senhor, a fome se estabelece, não só de comida, mas da palavra que sai da boca de Deus, pois surgiram os falsos profetas atribuindo as calamidades à falta de sorte e não ao arrependimento do pecado. Totalmente diferente das mensagens atribuídas aos verdadeiros profetas.

Após todas essas situações muito calamitosas, alguns comentaristas concordam com Calvino sobre o verso 18; Onde se lê: "Clama ao Senhor, ò povo de Sião"; Lê-se: "O coração dos judeus clamou". 

O capítulo 3 se refere aos sofrimentos pessoais do profeta, sem dúvida como representante de todo o povo. Esta seção poderia fazer previsão sobre a paixão de Cristo. Ele se coloca como interlocutor entre povo e Deus.   


Com essa descrição por vezes temerosa de Jeremias, vemos o quanto Deus afligiu o povo por seu pecado. Tanto foi o sofrimento que Jeremias, após relatar que foi abatido, escreve as mais lindas palavras: "Quero trazer a memória, o que me pode dar esperança".

O profeta Jeremias nos dá algumas lições: os pequenos começos podem fazer parte da nossa rotina, ou melhor, embora o povo colocando os pés pelas mãos, ele descansava na misericórdia de Deus, porque só Deus poderia retirar seu povo desse cativeiro. Podemos aprender com Jeremias alguns princípios que nos ajudará no nosso dia-dia, veja:


A-O melhor caminho é o arrependimento, pois expande nossa consciência;
B- Não reclame, pode ficar pior;
C- A solução pode está dentro de nossos corações, Jeremias lembra de quem é Deus;
D- Lembre-se que a vida é um milagre, e quem a deu pode tirá-la;
F- Busque a Deus, ele é o Senhor. Ele perdoa pecados.

____________________________________________________
1 - São formas textuais onde a primeira letra de cada frase ou verso formam uma palavra ou frase. 

Soli Deo Gloria
Jessé Almeida.